Coronavírus: o que é, como se espalha e como tratar

O coronavírus pertence à família de vírus chamada Coronaviridae, e está causando medo e pânico entre as pessoas.

O coronavírus da China é um novo vírus que já matou pessoas na China e, teve os primeiros casos confirmados em outros países do mundo. Com sintomas parecidos com os da gripe, o vírus já contaminou cerca centenas de pessoas no mundo, a maioria delas na China.

Entenda o que é o vírus, como ele se manifesta, seus sintomas, tratamento e se o Carnaval apresenta riscos para a disseminação da doença.

Como o coronavírus se espalha?

As investigações sobre transmissão do novo coronavírus ainda estão em andamento, mas a disseminação de pessoa para pessoa, ou seja, a contaminação por contato está ocorrendo.

Desse modo, é importante salientar que a disseminação de pessoa para pessoa pode ocorrer de forma continuada, apesar de ainda não estar claro com que facilidade isso acontece.

Confira como a contaminação pelo coronavírus se espalha:

  • Tosse.
  • Gotículas de saliva.
  • Espirro.
  • Catarro.
  • Contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão.

Contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Contudo, já se sabe que o vírus apresenta uma transmissão menos intensa do que o vírus da gripe, mas que ele pode ficar incubado por suas semanas, sem apresentar sintomas.

Quais são os sintomas os sintomas do coronavírus?

Os sintomas do coronavírus são parecidos com os da gripe.

Confira os sintomas do coronavírus:

  • Dificuldade de respirar
  • Coriza
  • Tosse
  • Dor de garganta
  • Febre.

Os grupos de maior risco são idosos e crianças, que podem desenvolver doenças mais graves como pneumonia, síndrome respiratória aguda grave, falha renal e morte, ao serem contaminadas com o vírus.

Qual é o tratamento para o coronavírus?

Ainda não há tratamentos específicos para combater as infecções causadas pelo vírus. Assim, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que os países redobrem a atenção em relação a saúde dos viajantes.

Contudo, durante o tratamento no hospital, algumas recomendações são feitas para os infectados com a doença. São elas:

  • Repouso
  • Beber bastante água
  • Uso de medicamentos para dor e febre para aliviar as dores

Diagnóstico do vírus

De acordo com o Ministério da Saúde, “o diagnóstico do novo coronavírus é feito com a coleta de materiais respiratórios (aspiração de vias aéreas ou indução de escarro).

É necessária a coleta de duas amostras na suspeita do coronavírus. As duas amostras serão encaminhadas com urgência para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen). Uma das amostras será enviada ao Centro Nacional de Influenza (NIC) e outra amostra será enviada para análise de metagenômica.

Para confirmar a doença é necessário realizar exames de biologia molecular que detecte o RNA viral. O diagnóstico do novo coronavírus é feito com a coleta de amostra, que está indicada sempre que ocorrer a identificação de caso suspeito. Orienta-se a coleta de aspirado de nasofaringe (ANF) ou swabs combinado (nasal/oral) ou também amostra de secreção respiratória inferior (escarro ou lavado traqueal ou lavado bronca alveolar).”

Existe cura?

Sim, muitas pessoas que foram infectadas com a doença já foram curadas e liberadas do hospital.

Como evitar a contaminação pelo coronavírus?

A recomendação da Organização Mundial da Saúde é parecida com a que a entidade dá para evitar que você pegue outras doenças como a gripe. Ou seja, é importante manter boa higiene das mãos e também ficar atento ao ambiente para manter boas condições respiratórias.

Confira como evitar a contaminação pelo coronavírus:

  • Manter os ambientes bem ventilados.
  • Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas.
  • Realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente.
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir.
  • Higienizar as mãos após tossir ou espirrar.
  • Evitar contato próximo com animais selvagens, bem como com animais doentes em fazendas ou criações.
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca.
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal.
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.
  • Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença.